quinta-feira, 20 de setembro de 2018

Traficantes morrem durante operação policial em Eunápolis

Duas pessoas suspeitas de tráfico de droga e assalto foram mortas em ações distintas de policiais militares da Rondesp e do Peto, entre o fim da manhã e o início da tarde desta quarta-feira (19), na cidade de Eunápolis. Por volta das 11h30, após denúncia que três homens armados desceram de um carro na Rua Santos Dumont, no bairro Itapuã, uma guarnição do Peto foi ao local, que é de difícil acesso. Os policiais militares disseram que foram recebidos a tiros. Houve confronto. 

Matheus Santos Seara, 19 anos, foi preso com um revólver calibre 38. Um adolescente de 16 anos foi apreendido. Dando continuidade às buscas, os policiais localizaram um terceiro suspeito, caído em um matagal, com ferimentos de arma de fogo. Com ele, foram apreendidos um revólver calibre 38 e diversas porções e maconha, crack e cocaína. O homem ainda chegou a ser socorrido ao Hospital Regional, mas não resistiu. 
O corpo está no Instituto Médico Legal, ainda sem identificação. Já por volta das 13h, os policiais da Rondesp informaram que trafegavam pela BR-367, a seis quilômetros do centro de Eunápolis, quando uma pessoa deu sinal de parada e denunciou que havia um homem armado, realizando assaltos às margens da rodovia. De acordo com a Rondesp, o suspeito foi avistado, mas, antes que houvesse uma abordagem, sacou uma arma e atirou em direção à guarnição. Houve um contra-ataque e o suspeito acabou alvejado, morrendo ao dar entrada na emergência do Hospital Regional. Foi aprendido um revólver calibre 38, mas nenhum objeto que pudesse ser proveniente de roubo. O corpo está no Instituto Médico Legal, também sem identificação.

3 comentários:

  1. So aqui em Itabuna que este POLIÇA, isto mesmo nao e erro de portugues nao, estes POLIÇA nem sequer tiros trocam, nao se ve noticias em Itabuna de uma açao, vez ou outro eles reunem uma TROPA e vao para os morros para justificar o salario, foram disto sao uns lesados

    ResponderExcluir
  2. Vixe! Mais 2 eleitores de Haddad tiveram título cancelado.

    ResponderExcluir