terça-feira, 6 de novembro de 2018

'Não sei se fez por mal, mas não tenho ressentimento', diz candidata do Enem eliminada por fiscal na Bahia

Simoni Oliveira, de 20 anos, foi eliminada  — Foto: Alan Oliveira/G1
Dois dias depois de ser eliminada do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) por conta de um mal entendido com uma fiscal de prova, em Salvador, a estudante Simoni Oliveira, de 20 anos, ainda está inconformada com o caso, mas não tem ressentimentos.

No último domingo (4), Simoni estava sem documento de identificação, mas teve a permanência na sala autorizada pela fiscal, que, em seguida, voltou atrás, tirou a jovem do local e não permitiu que ela fizesse o exame.

"Eu não sei se ela fez por mal, mas, se era realmente algo que não tinha jeito, por que ela me deixou entrar e depois me disse que não poderia mais fazer a prova? Mas, mesmo assim, eu não tenho ressentimento. Só fico chateada com a atitude dela. Ela deveria ser mais profissional, já que eles são orientados pelo Inep para lidar com a situação. Comigo ela não fez certo", disse.

A jovem conta que Rafael fez o exame em uma sala ao lado da dela. Quando a candidata foi eliminada, o marido já estava nos preparativos para fazer a prova. O momento era para ser vivenciado por ela também.

"Desde o começo do ano, antes mesmo de saber que estava grávida, eu planejei estudar e estava fazendo isso. Eu só descobri que estava grávida em março. Já estava com quase 4 meses. Mas continuei estudando com meu esposo. A gente estudava com videoaulas no YouTube, juntos. Ele fez uma boa prova, eu também faria. Vejo todo mundo corrigindo suas provas, vendo suas possíveis notas e eu não posso fazer isso", conta.

Simoni conta que esqueceu o documento porque teve uma manhã agitada com a filha, a pequena Aurora, que nasceu no dia 15 de outubro. Segundo a jovem, na correria para arrumar as coisas da criança, para deixá-la com uma tia, acabou não lembrando da identidade.

A jovem só percebeu que não estava com o documento ao chegar no local. Simoni diz que ainda cogitou voltar em casa para buscar a identidade, mas confiou na fiscal. A família mora no bairro Luís Anselmo, a cerca de 5 km do local de prova, e, segundo a jovem, daria tempo de buscar o documento.

"Poderia ter ido em casa. Meu esposo se ofereceu. Quando ela disse que não podia, não dava mais. Agora, estou triste e frustrada, porque a gente espera tanto tempo para fazer a prova do Enem, se prepara tanto para isso e, nos últimos minutos, eu soube que não poderia fazer", disse.

Tomada pelo arrependimento, Simoni teme não conseguir estudar tanto em 2019 quanto estudou neste ano para fazer o Enem novamente. A jovem conta que terá que se dividir entre o estudo, o trabalho e os cuidados com a filha.
Simoni carrega a filha Aurora — Foto: Alan Oliveira/G1
Simoni concluiu o ensino médio em 2016 e, atualmente, trabalha como auxiliar administrativa em uma corretora de seguros da capital baiana. Ela se inscreveu no Enem para ingressar em um curso de farmácia. Esta seria a segunda tentativa. Em 2017, a jovem fez o exame, mas a nota não foi suficiente para conseguir uma vaga. Leia mais no G1

30 comentários:

  1. Norma é norma independe de situações. Regras devem ser respeitadas. Foi infeliz em ter esquecido mas ainda terá muitas oportunidades.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas a fiscal errou quando autorizou e constrangeu quando pediu pra sair da sala. O certo era não ter deixado entrar sem identificação e ponto.

      Excluir
  2. Olha Simoni eu ñ lhe conheço mas.pelo sua história que estou lendo ..deixa eu lhe dizer uma coisa..n fique triste ñ..porquer se vc entrou e saiu..é porquer ñ era sua hora ñ..deixe na mão de Deus que tenho certeza que sua hira vai chegar ..porquer uma fruta si da nu pé e só cai quando Deus quer...então espere em Deus ..porquer ele deve ter algum plano p vc .
    .se ñ foi e porquer n era p cer.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sua hora de voltar para escola já cansou e desistiu de você.

      Excluir
    2. Esta certo (a) concordo.

      Excluir
    3. |Essa nova modalidade de pontuação(..) caiu no ENEM também?

      Excluir
  3. Vc tem e que agradecer a Deus por vcs ta bem e com saúde..estudo perdi um é vem outro.
    .a gente nunca pode reclamar.da vida porquer uma Folha so cai do pé quando Deus quer.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Deu pra ver que vc perdeu o estudo e até agora não veio o outro.

      Excluir
  4. Só rindo com essas coisas...è obrigação de todo cidadão andar com o documento de identificação em mãos.

    ResponderExcluir
  5. Que essa triste ocorrência sirva de lição para muitos. Se programe bem antes e verifique se está com o documento de identidade, dizer que foi a agitação por conta da filha pois iria deixar com outra pessoa não é desculpa, se tivesse no dia anterior deixado tudo em ordem teria feito a prova tranquila. Claro que a fiscal em minha ótica errou quando permitiu a sua entrada sem o referido documento e logo após a retirou, nesse caso essa fiscal que sabe das regras e por conta própria liberou a entrada deveria ser punida....não ser contratada para o próximo domingo dia 11 de novembro.Como foi dito que a distância até a residência era curta e o esposo se ofereceu para buscar o documento, mas a liberação da fiscal acabou tranquilizando a candidata.

    ResponderExcluir
  6. Bom dia! O erro foi único e exclusivo seu e nao do fiscal, todos sabem que qualquer seleção tem que ter um documento de identificação ou você pensou que fosse a única a ter esse privilégio. Como os outros disseram só cai uma folha com permissão de Deus. Boa sorte na próxima.

    ResponderExcluir
  7. BOTAR A CULPA NA FISCAL AGORA, NAO VAI ADIANTAR DE NADA, JA QUE TINHA ESTUDADO TAMTO E SE PROGRAMADO PARA O EXAME, TERIA QUE SE ORGANIZAR COM ANTECEDENCIA, NAO ADIANTA CHORAR O LEITE DERRAMADO NEM COLOCAR CULPA EM NINGUEM, NEM MESMO NA SUA FILHA.

    ResponderExcluir
  8. Bom, todos nós sabemos que é obrigatório o porte de um documento de identificação. Primeiramente o erro foi da pessoa que liberou a sua entrada na sala, e o candidato nesse caso não tem nem o que questionar, já que se esqueceu de algo obrigatório.

    ResponderExcluir
  9. A culpa foi exclusivamente da candidata, falta de programação da nisso.

    ResponderExcluir
  10. O ENEM JÁ ESTAVA MARCADO, EXISTE NORMAS PARA SER CUMPRIDAS, E NÃO EXISTE DESCULPAS POR CHEGAR EM ATRASO , FALTA DE DOCUMENTO, LÁPIS , BORRACHA E OUTROS... AQUI OS PORTÕES FECHAM 12 HS E O ALUNO JÁ ESTAVA NA PORTA DO COLÉGIO AS 8,30 HS, SE PRECAVER SE ORGANIZAR, E ANTECIPAR NO MÁXIMO O HORARIO DE CHEGADA EVITA TUDO ISSO, NÃO PODE CULPAR ALGUÉM POR PENINHA OU OUTRA COISA. NORMA É NORMAS, E A FALTA DE NORMAS É QUE LEVOU AO TAL JEITINHO BRASILEIRO. PARABÉNS PARA FISCAL, ACERTOU INDEPENDENDO SE CEDO OU TARDE. FEZ VALER AS NORMAS.

    ResponderExcluir
  11. Verdinho está "mimizento" tal qual a ideologia que está seguindo. Pára que tá feio!

    ResponderExcluir
  12. Não entendo como uma pessoa sai pra fazer uma prova e não conferi se a documentação esta na bolsa ou se não esta faltando nada .

    ResponderExcluir
  13. O erro foi da porra da fiscal, se permitiu que a moça entrasse não deveria voltar atrás, constranger e frustar a moça

    ResponderExcluir
  14. Bem feito mas uma burra, que só iria perder tempo, deve ser uma lesada, sair sem documento e ainda dão Ibope.

    ResponderExcluir
  15. FICO TRISTE POR VÇ SIMONE,DEVERIAM POR MAQUINAS DE BIOMETRIAS DIGITAL NA ENTRADA ASSIM EVITAVA ESSES TRANSTORNOS.

    ResponderExcluir
  16. LAMENTO POR ESSA JOVEM,MAS A FISCAL FEZ O QUE TA NO EDITAL,O ÚNICO ERRO DA FISCAL NO PRIMEIRO MOMENTO FOI TER PERMITIDO QUE A ESTUDANTE FICASSE E DEPOIS TER VOLTADO ATRAS......................

    ResponderExcluir
  17. Nada e nem qualquer argumento seu vai justificar sua irresponsabilidade.No próximo ENEM SEJA MAIS CUIDADOSA E MAIS RESPONSÁVEL.

    ResponderExcluir
  18. VERDINHO O PT TA BANCANDO BEM VCS. HORRIVEL A PARCIALIDADE.

    ResponderExcluir
  19. A fiscal errou em permitir a entrada. Quando ela percebeu que poderia sujar para o lado dela ela voltou na sua decisão. Regra é regra. Documentação eh.A documentação é obrigatório.

    ResponderExcluir
  20. Parem de julgar a ambas, porque essa notícia não deveria nem existir, perda de tempo total de quem fez a matéria e da gente que pensa que lerá alguma informação útil e se depara com essa inutilidade, essa gestante ao menos deveria ter vergonha pelo filho que espera antes de aparecer em uma matéria como essa, sem nexo, fundamento e utilidade.

    ResponderExcluir
  21. Digo: com a filha que já nasceu, aparecendo da maneira errada, infelizmente é a maioria, sociedade de pessoas vazias.

    ResponderExcluir
  22. Mais saber fazer filho, sabe. Trouxa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo, trouxa da mente oca, seria ajudada, a fiscal percebeu que poderia se complicar e depois a babaca ainda expõe a profissional dessa maneira, sem noção!

      Excluir
  23. MAIS ELA JA ESTA FORMADA KKKKKK OLHA O DIPLOMA AI NOS BRAÇOS DELA.

    ResponderExcluir
  24. PARABÉNS A FISCAL, ACERTOU TARDIAMENTE!

    ResponderExcluir