terça-feira, 27 de novembro de 2018

Prejuízo de R$ 13 mil: mulher que se identifica como dentista compra em lojas de Itabuna e paga com cheque roubado

O cheque, segundo a polícia, pertencia a uma empresa de Eunápolis. Os criminosos foram flagrados pelas câmeras de segurando do estabelecimento
Uma mulher, que se apresenta com Drª Priscila, suposta dentista, aplicou golpes que geraram um prejuízo de, aproximadamente, R$ 13 mil, no comércio de Itabuna. Em apenas uma loja, o prejuízo foi de R$ 8 mil. Ela realizou várias compras e pagou a mercadoria com um cheque roubado.

O cheque pertencia a uma clínica odontológica de Eunápolis, onde a suspeita atuaria como dentista. Câmeras de segurança registraram o momento em que um grupo de homens entra no estabelecimento para pegar as mercadorias. "Nós não sabemos ainda se essas pessoas estão envolvidas no golpe ou se foram contratadas para fazer o frete", disse  o delegado Miguel Cicerelli, titular da Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos de Itabuna, em entrevista ao programa Balanço Geral, da TV Cabrália.

O delegado pede, inclusive, que qualquer denúncia que leve ao paradeiro dos suspeitos seja feita por meio do telefones 197, da Polícia Civil ou 190, da Polícia Militar. Cicerelli faz, ainda, uma alerta para os comerciantes, sobretudo nesse fina de ano, quando os golpes costumam ser mais frequentes.

"Tomem cuidado, para não caírem nesses golpes. Essa pessoa, provavelmente, é uma estelionatária. Já instauramos inquérito para apurar o crime de estelionato, que prevê uma pena de até cinco anos de prisão. Já ouvimos algumas pessoas e solicitamos o boqueio de conta e quebra do sigilo telefônico", informou o delegado.

Até o fechamento dessa matéria, a suposta dentista não havia sido localizada.

15 comentários:

  1. Ao invés de colocar a foto da mulher , coloca de outra pessoa q pode ser o suspeito, coloca a foto da vagabunda oxe

    ResponderExcluir
  2. Neste país todo bandido é doutor, já analisaram o fato? Bastou dizer que é "doutora" e os esperalhões abriram as pernas já comemorando o lucro auferido na "vendagem" espetacular. Que maravilha!

    ResponderExcluir
  3. Bota a foto dessa estelionataria discarada aí,Bota verdinho,pra as pessoas saberem quem é ela...

    ResponderExcluir
  4. Por que não posta a foto da bandida ?

    ResponderExcluir
  5. Ato ilicito e imoral. Mas uma coisa é certa: o comercio de Itabuna, além de empresários falidos e caloteiros, os vendedores são extremamente preconceituosos e a depender de como a pessoa esteja vestida, agem com discriminação. Outro dia, por está com mochila nas costa, pois vinha da UESC, entrei na Loja Detalhes, no Shopping e fui mal atendida por duas vendedoras que não responderam com satisfação minha pergunta. Olharam uma pra outra, cutucaram e tratara-me com desdém e desconfiança. O que elas ñ sabe é que na minha simplicidade, ganho, monetariamente mais que elas duas juntas, trabalho de segunda a sexta, sentada quando preciso e que roupa não diz quem a pessoa é de fato. Na Marisa tbm. Algumas lojas da Paulino Vieira, nem se fala... Então tem que vim uma tirada a Drº, balançando a chave, segurando celular, com óculos do camelô e dá prejuízo. Assim aprendem a tratar quem chega de havaina, calça jeans, cabelos preso, sem make, depois de um dia exausto, melhor. #FicaADica

    ResponderExcluir
  6. DESCULPE MAIS É BEM FEITO PRA ESSAS LOJAS QUE QUANDO É GENTE HONESTA ELES PEDEM ATÉ O NÚMERO DA CALCINHA OU CUECA PRA VER SE TEM CRÉDITO NA PRAÇA,AGORA BANDIDO BEM VERTIDO E DIZ QUE É GRADUADO ELES FICAM CEGOS E O GOLPE ENTRA

    ResponderExcluir
  7. DESCULPE MAIS É BEM FEITO PRA ESSAS LOJAS QUE QUANDO É GENTE HONESTA ELES PEDEM ATÉ O NÚMERO DA CALCINHA OU CUECA PRA VER SE TEM CRÉDITO NA PRAÇA,AGORA BANDIDO BEM VERTIDO E DIZ QUE É GRADUADO ELES FICAM CEGOS E O GOLPE ENTRA

    ResponderExcluir
  8. Bem feito quando agente pobre quê comprar no carnê uma borocracia da porra agora basta chegar bem arrumada e dizer que é doutora oh coisa boa kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  9. Isso é bem empregado nesse comércio de Itabuna e Ilhéus, onde uma roupa ou um possível status social define o tipo de tratamento que você recebe nas lojas

    ResponderExcluir
  10. vender no cheque,,paciencia

    ResponderExcluir
  11. Bem feito!! 😂😂😂 Só foi dizer que era doutora cresceram o olho, agora quando é pobre , trabalhador e honesto pedem até exame de DNA!!! Achei bem empregado!!! 🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣

    ResponderExcluir
  12. O sujeita é de Itajuipe....

    ResponderExcluir
  13. Esse povo pode ser de Itajuipe...

    ResponderExcluir
  14. Dalmara, ela e de Itajuípe, mora com Rosinha, e não é há primeira vez que ela da golpe nas lojas

    ResponderExcluir
  15. VENDEU PORQUE ERA DENTISTA, SE FOSSE UMA PESSOA SIMPLES POREM HONESTA NÃO VENDERIAM

    ResponderExcluir