quinta-feira, 6 de dezembro de 2018

Ilhéus: reforma é anunciada após Ministério Público do Trabalho pedir interdição do prédio da 7ª Coorpin

Resultado de imagem para 7ª Coordenadoria de Polícia Civil
Após denúncias que levaram o Sindipoc (Sindicato dos Policiais Civis) e o Ministério Público do Trabalho a pedirem a interdição do prédio onde funciona a 7ª Coordenadoria de Polícia Civil do Interior de Ilhéus, o delegado regional Evy Paternostro anunciou que o local passará por uma reforma geral em sua estrutura que, nitidamente, está bastante deteriorada.

Ele informou que a Secretaria de Segurança Pública (SSP-BA) está fazendo um levantamento de todas as necessidades do complexo e já está elaborando um novo projeto de readequação das instalações. 
Com relação a presença de ratos, fato também denunciado, o coordenador da 7ª Coorpin disse que foi providenciado o serviço de desratização no prédio e o Centro de Controle de Zoonoses do município, inclusive, foi acionado. Além disso, foi realizado o encaminhamento de um ofício aos responsáveis pelo galpão, para adoção de medidas de controle de parasitas. 

“Devido a obras na rede de esgoto da cidade, que estão sendo realizadas em ruas próximas ao complexo e alguns galpões localizados na mesma área, que se encontram fechados, há o risco de infestação de ratos”, explicou Paternostro.  
O processo de desratização foi concluído, disse o delegado. O lixo foi retirado de algumas partes do imóvel e toda área foi higienizada. "Objetos apreendidos nas ações policiais e que estavam em alguns espaços do prédio, tiveram seu devido encaminhamento jurídico", acrescentou o coordenador.  

Superlotação
Sobre a questão da superlotaçao de presos no local, o delegado informou que, conta da interdição judicial do Presídio Ariston Cardozo de Ilhéus, está havendo um atraso na inserção dos custodiados no sistema prisional. Os presos, portanto, aguardam a transferência.

Teor da denúncia 
As denúncias foram feitas pelo Sindipoc (Sindicato dos Policiais Civis), Em um relatório técnico elaborado pela Secretaria Municipal de Saúde de Ilhéus, a pedido do Ministério Público do Trabalho, o sindicato solicitou ao MPT a interdição, em caráter de urgência, da 7ª Coorpin. 
Uma vista técnica constatou que o prédio apresenta diversas rachaduras, infiltrações, fiações expostas, mofos nas paredes e nos tetos, acúmulo de poeira e ácaros, ar condicionados com vazamentos, mesas e cadeiras quebradas, extintores fora do prazo de validade, copas e banheiros interditados. 
Além disso, segundo relatos dos técnicos, o setor de custódia tem acúmulo de lixo, superlotação carcerária e possui apenas dois funcionários que trabalham em regime de revezamento.

3 comentários:

  1. Fui preso quando era menor fucando as viaturas no patio aí,dormir uma noite aí do lado de fora da carceragem , e o próprio policial que me orientou quando eu durmia no banco de madeira pra tomar cuidado com os ratos , Judite viúva de Pedro caminhoneiro da princesa Isabel que me ajudou , isso tem mais de 20 anos aimagine agora

    ResponderExcluir
  2. Porra, então o ministério do trabalho serve pra alguma coisa né? Ano que vem quero ver onde os policiais irão recorrer e quem irá ajudar os trabalhadores em situações sub humanas. Quero ver patrão dando risada o empregado! Kkkkkk

    ResponderExcluir
  3. tomara que depois da reformas os funcionarios pulbico que ali trabalham trate os cidadoes bem...Pq sao na grande maioria mal educados..etc

    ResponderExcluir