segunda-feira, 3 de dezembro de 2018

Renascendo das cinzas: com a ajuda da comunidade, loja que foi destruída pelo fogo reabre as portas em Itabuna

A proprietária da Soninho Baby, atingida por um incêndio que se iniciou na loja o Ferragista, amargou um prejuízo de mais de um milhão 
A tarde chuvosa do dia 11 de novembro de 2018, um domingo, ficou marcada para o casal de comerciantes Rita de Cássia Menezes e Antônio Carlos das Virgens. Um incêndio destruiu toda a estrutura da loja da família, a Soninho Baby, que fica no Calçadão da Rui Barbosa, centro de Itabuna.

O fogo, segundo já atestou o laudo da perícia técnica, começou, de fato, no primeiro andar da loja O Ferragista, na Avenida Cinquentenário, e se alastrou rapidamente, atingindo outras duas lojas do Calçadão.

Além do estabelecimento de Rita de Cássia, as chamas alcançaram, ainda, o Point das Rasteirinhas. No entanto, a loja da comerciante foi a mais prejudicada. Os danos foram alçados em mais de R$ 1 milhão. Só com uma máquina de bordar e um equipamento de informática, adquiridos poucos meses antes do incidente, a empresária havia investido R$ 40 mil. 

Todo o estoque comprado antecipadamente para o Natal também virou cinzas. No dia da tragédia, Rita de Cássia chegou a passar mal e teve que ser levada para o Hospital de Base para ser medicada. 
Mas, o que ela ainda não sabia é que nem tudo estava perdido. A solidariedade entrou em cena e, aliada à força de vontade e determinação da família, a esperança renasceu das cinzas.

O sustento da família
Após doações da comunidade e até de pessoas de outros estados, a loja Soninho Baby reabriu na manhã desta segunda-feira (03). “Muitas pessoas de Itabuna e de outros estados enviaram doações, através da “vaquinha virtual”, que tem o link no Instagram @soninhobabyloja, bem como lojistas doaram materiais para a reconstrução”, disse, em entrevista ao Verdinho Itabuna, o filho do casal, Carlos Maciel Meneses das Virgens.
Ele é advogado e lembra que foi através da loja, inaugurada há quase 30 anos, que os pais puderam criar os filhos e custear a faculdade deles. A irmã de Carlos formou-se no curso de Assistência Social.    
Uma oração de gratidão a Deus marcou a reinauguração da loja, que começa um novo ciclo. Carlos descreveu, emocionado, como foi o momento em que viram o comércio ruir em meio as chamas. “A sensação de perder tudo foi como se de repente não houvesse mais alicerce. Fui criado dentro da loja dos meus pais. De lá, minha mãe tira o sustento de toda a família, pagou minha faculdade e a da minha irmã, ajudava as pessoas, dava emprego. Então, em menos de 40 minutos tudo acabar, não tem descrição ou explicação”, relembrou.

Restituindo a história 
Antes de surgir a Soninho Baby, dona Rita de Cássia trabalhava na feira livre do Centro Comercial, vendendo, aos sábados, peças íntimas, fabricadas artesanalmente por ela mesmo.  “Eu ia com ela. Isso sempre veio de lá, pois era a única fonte de renda, todos nós trabalhávamos lá”, recordou o advogado.
A expectativa é de que, a partir de agora, as coisas voltem para o seu lugar e a família consiga restituir, com muito trabalho, tudo o que foi consumido pelo fogo, inclusive, sua própria história.

“Estamos com muitas esperanças que dará certo novamente. Vamos abrir com o mínimo de mercadoria, buscando vender e trabalhar para pagar os funcionários, fornecedores que já protestaram e tiraram o crédito da empresa”, ressaltou Carlos.

Veja vídeo exibido no ultimo sábado pelo BA-TV

12 comentários:

  1. Descarado o dono do ferragista, onde começou todo incêndio e hj se omite . Miserável eu msm não compro nem mais um parafuso lá.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O proprietário do Ferragista é uma pessoa de bem, e muito integra. Sou testemunha, assim como diversas outras pessoas, de que o Fogo não começou na loja Ferragista. Gostaria de ver esse laudo da perícia técnica que a reportagem citou. Vídeos e fotos do início do incêndio circularam bastante no dia do incendio.

      Excluir
    2. O proprietário do Ferragista é uma pessoa de bem, e muito integra. Sou testemunha, assim como diversas outras pessoas, de que o Fogo não começou na loja Ferragista. Gostaria de ver esse laudo da perícia técnica que a reportagem citou. Vídeos e fotos do início do incêndio circularam bastante no dia do incendio.

      Excluir
  2. quero ver mostrar nota fiscal desse 1 milhão em compras

    ResponderExcluir
  3. Acionou o seguro? Não tem né.
    Acham que nunca acontece com a gente.
    E viva as gambiarras elétricas.

    ResponderExcluir
  4. Estamos buscando comprovar Sr(a), inclusive se quiser ajuda no inventário de mercadorias, é só aparecer no escritório!

    ResponderExcluir
  5. Deus faz às coisas virarem cinzas assim como fez com à vida de jo,acham ac que temos muito mais não temos quase nada, mais deus é fiel vai te dar tudo em dobro assim como fez com Jó. Jsl.

    ResponderExcluir
  6. Deus faz às coisas virarem cinzas assim como fez com à vida de jo,acham ac que temos muito mais não temos quase nada, mais deus é fiel vai te dar tudo em dobro assim como fez com Jó. Jsl.

    ResponderExcluir
  7. Eu pedir uma ajuda para comprar uma máquina da compacta print para começar meu negocio só recebi não. Custa 2 mil. Aí vem pessoas e ajuda eles. Acho que se alguém pedisse fiado nessa loja recebia um NÃO na cara, mas quando o fogo pegou ao pediram ajuda. Eu mesmo não apoio. Depender de mim não ajudo 1 real .Qua só precisei de uma ajuda de 2 mil ninguém se quer me ajudou com 20 centavos para começar meu negocio.

    ResponderExcluir
  8. Quando precisei de ajuda de 2 mil para comprar uma maquina para iniciar meus negócios ninguém me deu 10 centavos. Eu queria uma ajuda apenas. Ninguém fez campanha ou nada. Aí vem uma loja dessa e pede ajuda e todos ajudam. Duvido se essa loja não dava um NAO se alguém fosse pedir fiado. Depender de mim não ajudo com 1 real. Precisei de ajuda ninguém me ajudou. E olhe que passei minha vida ajudando várias empresas sem ganhar 1 real. Até trabalhos de graça eu fiz, fora que promovi várias empresas a ganhar dinheiro. Nunca ganhei 10 centavos.

    ResponderExcluir