quarta-feira, 9 de janeiro de 2019

Professora baiana acusa polícia da Espanha de racismo após ser impedida de entrar no país

Uma professora baiana acusa a polícia da Espanha de racismo e violação dos direitos humanos, após ser deportada e impedida de entrar no país, em dezembro de 2018. O caso aconteceu quando Stella da Silva Lima foi passar as férias e o fim de ano com familiares, que moram na região da Cantábria. Stella foi recebida por uma equipe da Polícia de Fronteira da Espanha, no Aeroporto de Madrid, no dia 26 de dezembro. A mulher foi questionada sobre a forma que conseguiria passar os 30 dias no país. “Eles não aceitavam minhas justificativas. Eu não era considerada turista desde o primeiro momento. Eu fui tratada como criminosa desde o primeiro momento na Espanha”, disse Stella da Silva.

A professora alega que mesmo com o passaporte, passagens de volta compradas, dinheiro trocado para o euro, seguro de viagem feito e uma carta convite feita pelo cunhado, que é espanhol, ela foi barrada. Stella suspeita que foi impedida pela funcionária da polícia por conta de racismo. A professora informou que a espanhola não acreditou quando ela informou que era funcionária pública. “Eu disse, eu sou funcionária pública, eu trabalho para o governo da Bahia, eu sou professora. E ela me indagou. Se você trabalhasse para o governo, você saberia que essa carta não é válida. Aí eu falei para ela: 'como assim trabalhasse para o governo, e por que essa carta não é válida'? É uma carta muito bem escrita, ela tem todas as informações", contou Stella.

"Falando sempre muito alto, ela me disse, saia da fila e espere ali do lado que você vai passar por outra entrevista”, completou a professora. Mesmo após tentar comprovar que estava apta a entrar na Espanha, Stella foi impedida. A baiana voltou para Ipiaú no dia 29 de dezembro. Por conta da forma em que foi tratada, Stella Silva não pretende mais fazer viagem para o continente europeu. “Eu nunca imaginei que fosse passar por algo semelhante. É muito difícil pensar em voltar a Europa. Porque foi um pesadelo o tempo que eu estive lá", lamentou a professora. A baiana contratou o advogado brasileiro, Manoel Campos, especializado em direito internacional e uma defensora pública espanhola para buscar os direitos dela. Uma denúncia será feita no Ministério das Relações Exteriores e no Itamarati.

22 comentários:

  1. Só assim este povo aprende que nasce aqui fica aqui... tinha que proibir qualquer um de ir pra outro país.. pura idiotice ..tanto lugar bonito aqui no Brasil.. Por isso que eu gosto do regime ditador da Coréia ....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Deus fez o mundo para todos DESGRAÇA DE NINGUÉM É DONO DE NADA E ELA FOI VISITAR A FAMÍLIA VAI LAMBER O C* DA PORRA DO DITADOR DA CORÉIA

      Excluir
    2. Meu Amor Você Fala Assim Porquê Você Não Tem Dinheiro Pra Chegar Ali Na Esquina Você Fala Assim Que Gosta Da Ditadura militar Pq Não Tem Nheum Familiar La

      Excluir
  2. a qui na bahia a contece com a policia da bahia a basta vece ser tatuado. policias burros tem muitos tatuados que tem mais qualificacao do que eles.

    ResponderExcluir
  3. Isso é pra brasileiro aprender a nao ficar puxando saco de gringo quando eles vem pra ca.

    ResponderExcluir
  4. JÁ AQUI NO BRASIL TEM MUITO BABA OVO DE GRINGO.

    ResponderExcluir
  5. Também ela foi falar que era funcionária pública da Bahia,de um governo petista .. aí lascou tudo

    ResponderExcluir
  6. Se por"Racismo" nao sei e nem tenho como provar.
    Mais que ao longo dos anos as nossas Mulheres têm passado por esse tipo de tratamento na Espanha, isso eu tenho visto.
    A questão é se ela aí invés de Brasileira fosse uma Estadunidense, ou Inglesa ainda uma cidadã Sul Africana será que seria tratada de igual maneira?
    Acredito que nao foi a questaq da sua Raca e sim pela a sua Nacionalidade.

    ResponderExcluir
  7. Acho e pouco..quado esses relentos chegam aqui no Brasil principalmente na Bahia vocês so falta comer a bosta...temos que trata esses europeus da mesma forma..

    ResponderExcluir
  8. Não só negros são impedidos dd entrar lá. Onde está o racism!?

    ResponderExcluir
  9. Achei foi pouco.
    Pois no Brasil principalmente na Bahia existe ligares maravilhos..
    .
    Mais o brasileiro gosta de se humilhar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só não pode ir para ilhéus, cidade fedorenta , povo mal educado, lixo e buraco p tudo que é lugar!

      Excluir
  10. Pois é quando chega um espanhol aqui só falta o povo abrir a boca para eles cagarem dentro!

    ResponderExcluir
  11. A ESPANHA É DELES, ENTRA LA QUE ELES QUISEREM.
    VAI PARA OUTRO LUGAR, SIMPLES E DEIXA DE MIMIMIIIII

    ResponderExcluir
  12. Temos que fazer o msm com eles aqui no Brasil

    ResponderExcluir
  13. Quando um gringo chega no Brasil , ele vira celebridade ,os otários brasileiros só faltam comer o cocô deles, agora taí o tratamento que eles dão pra as pessoas daqui...

    ResponderExcluir
  14. Imigrante é gringo. !

    ResponderExcluir
  15. Meu Deus quanto comentário idiota, se fosse os globais sendo barrados no exterior vcs ficariam indignados, mas como é uma mulher, negra, baiana, ficam ofendendo a pessoa só porque quis ir visitar os parentes, e se fossem vcs que tivessem alguém lá não iriam querer visitar, bando de hipócrita, tenho certeza que vcs não tem dinheiro pra ir por isso reagiram assim, inveja pura. Pois eu me solidarizo com a moça, todo cidadão tem direito de ir e vir e escolher onde quer passar as férias.Beijinho no ombro pra quem não tem dinheiro pra ir pra a Europa !

    ResponderExcluir
  16. kkkkkkkkkk........Racismo por ser negro? vem para a Bahia , para senador e governador só elegemos negros , Bahia livre do racismo .

    ResponderExcluir
  17. A carta convite nao pode mais ser inscrita, existe um formulário proprio e tem que ser autenticada , tal vez seja por isso que falaram sobre a carta.

    ResponderExcluir
  18. Não saiu do meu Pais se minha Fámilia fosse eu nao iria,aqui tem praia rios cachoeiras,água de coco acarajé tudo que preciso kkkkkkkkkkk.

    ResponderExcluir
  19. não é caso de racismo e sim nós brasileiros que somo lixo, fazemos as cagadas aqui e todos lá fora ficam sabendo e como isso repudiam o povo brasileiro. sou lixo também e se eu for pra tenho que ser barrado também. nós brasileiros temos que ser mortos e moer a carne pra ração pra porco nos estados unidos e mais nada. somos lixo.

    ResponderExcluir