quinta-feira, 24 de janeiro de 2019

União Europeia pede eleições livres na Venezuela


A União Europeia se juntou, ontem (23), ao coro que pede a organização de “eleições livres e credíveis” na Venezuela. A declaração aconteceu no dia em que o presidente da Assembleia Nacional venezuelana, Juan Guaidó, declarou-se presidente interino.

Em nota, no entanto, a UE não menciona diretamente a iniciativa de Guaidó, que já foi reconhecida por 13 países, entre eles, Brasil e Estados Unidos. Nicolás Maduro, que se diz alvo de um golpe, afirmou que não vai se render.

Um comentário:

  1. A Venezuela já tem presidente.Nicolás Maduro,não é Temer,que entregou o petróleo aos EUA.

    ResponderExcluir