quarta-feira, 6 de fevereiro de 2019

STJ liberta engenheiros presos após tragédia em Brumadinho


A Sexta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) aceitou nesta terça-feira, 5, o pedido de liberdade dos dois engenheiros da empresa alemã Tüv Süd e de três funcionários da mineradora Vale presos em uma operação para apurar responsabilidades pelo desastre de Brumadinho (MG). Os habeas corpus foram discutidos durante sessão realizada nesta tarde e foram trazidos ao plenário pelo presidente da Turma, ministro Nefi Cordeiro. 

A decisão liminar (provisória) coloca em liberdade os engenheiros André Jum Yassuda, Makoto Namba, Rodrigo Artur Gomes de Melo, gerente executivo operacional da Vale, Ricardo de Oliveira, gerente de meio ambiente da Vale e Cesar Augusto Paulino Grandchamp. A decisão vale até que o Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais julgue o mérito dos pedidos de liberdades, que foram negados liminarmente no último sábado, 2. 

Ao todo, os cinco profissionais responsáveis pela segurança da barragem foram presos - três da mineradora Vale e dois da empresa alemã Tüv Süd, responsável pelo laudo que atestou a estabilidade da estrutura que ruiu. Acusados de homicídio qualificado, crime ambiental e falsidade ideológica, eles tiveram a prisão temporária decretada. André Yassuda, diretor da empresa, e Makoto Namba, engenheiro, tiveram a prisão temporária expedida pela Justiça mineira. Celulares, computadores e documentos foram apreendidos na sede da empresa e na casa dos presos. Integram a Sexta Turma os ministros Sebastião Reis Júnior, Laurita Vaz, Rogerio Schietti Cruz, Antonio Saldanha Palheiro e Nefi Cordeiro.

3 comentários:

  1. NÃO VAI DA EM NADA. E NAO VAI RESTAURAR A VIDA DE NINGUEM. IGUAL ACONTECEU COM MARIANA. DINHEIRO SEMPRE MANDOU E VAI MANDAR NESSE MUNDO. A POPULAÇÃO INVES DE FAZER SUA PARTE FICA DE BRIGUINHA PT X BOLSONARO E NÃO SABE RESOLVER NADA. ENQUANTO OS POLITICOS DAO RISADA DE NOSSA CARA

    ResponderExcluir
  2. stj e stf os dois canceres a serem extintos no brasil !

    ResponderExcluir